(41) 3014-4040 / contato@gcb.adv.br

 

Notícias

07/06/2022

Brasil cria 197 mil empregos formais em abril

O Brasil abriu 196.966 empregos com carteira assinada em abril, no quarto mês seguido de saldo positivo, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados hoje pelo Ministério do Trabalho e Previdência. O número é a diferença entre 1.854.557 contratações e 1.657.591 desligamentos registrados no mês.

O estoque, que é a quantidade total de vínculos ativos pela CLT, chegou a 41.448.948 vínculos. O número representa uma alta de 0,48% em relação ao estoque do mês anterior.

No acumulado de 2022, foi registrado saldo de 770.593 empregos, decorrente de 7.715.322 admissões e de 6.944.729 desligamentos.

Em março, o Brasil abriu 136.189 empregos com carteira assinada, segundo dados do Caged. Enquanto o número de contratações foi de 1.953.071 contratações, os desligamentos foram 1.816.882 no mês passado. O resultado de março foi menos da metade do saldo de fevereiro, quando mais de 329 mil postos foram abertos.

Em abril, o salário médio de admissão também teve acréscimo real de R$ 15, o que representa variação de 0,79% (leia mais abaixo).

Setor de serviços foi o que mais abriu postos de trabalho

O setor de serviços foi o que mais abriu novos postos de trabalho em abril. De acordo com o governo, foram 117.007 novos contratos. Também registraram saldo positivo os setores de Comércio, Indústria e Construção. Agricultura teve recuo. Veja os resultados a seguir:

  • Serviços: 117.007 novas vagas;
  • Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas: 29.261 novas vagas;
  • Indústria geral: 26.378 novas vagas;
  • Construção: 25.341 novas vagas;
  • Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura: 1.021 vagas a menos.

Divisão por região

Segundo os dados divulgados hoje pelo governo, o salário médio de admissão em abril foi de R$ 1.906,54 no território nacional. Comparado ao mês anterior, houve acréscimo real de R$ 15, uma variação em torno de 0,79%.

Veja a seguir a variação relativa do salário médio por setor:

  • Indústria geral: R$ 1.956,93 (+1,94%);
  • Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura: R$ 1.681,77 (+1,89%);
  • Serviços: R$ 2.037,06 (+1,15%);
  • Construção: R$ 1.923,12 (+0,02%);
  • Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas: R$ 1.645,71 (-0,31%).

Fonte: UOL Economia

Compartilhe:

Voltar

Compartilhe no WhatsApp