(41) 3014-4040 / contato@gcb.adv.br

 

Notícias/Artigos

  • O jornal Gazeta do Povo publicou, no último domingo (11/11), um artigo elaborado pelo sócio sênior do escritório Gomes Coelho & Bordin – Sociedade de Advogados e presidente do Instituto dos Advogados do Paraná (IAP), Hélio Gomes Coelho Junior. Confira a íntegra: A nova Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), hiperbolicamente […]

  • A Subseção II Especializada em Dissídios Individuais (SDI-2) do Tribunal Superior do Trabalho anulou processo em que foi deferido a um advogado de São Paulo (SP) o pagamento de indenização por dano moral mesmo sem o reconhecimento do vínculo de emprego. Ao acolher ação rescisória das empresas condenadas, a SDI-2 […]

  • A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho excluiu da condenação imposta à Rexnord Brasil Sistemas de Transmissão e Movimentação Ltda., de São Leopoldo, a multa por atraso no pagamento das verbas rescisórias. O prazo de dez dias previsto na CLTvencia no sábado, e a empresa efetuou o pagamento na segunda-feira […]

  • O advogado Hélio Gomes Coelho Junior, sócio sênior do escritório Gomes Coelho e Bordin – Sociedade de Advogados e presidente do Instituto dos Advogados do Paraná (IAP), comandou os trabalhos em evento que teve o desembargador Thompson Flores, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), como convidado de […]

  • O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) cortou o auxílio-doença de 8 em cada 10 trabalhadores que passaram por uma perícia de revisão realizada pelo órgão. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, desde agosto de 2016, quando começou o pente-fino nos benefícios, foram realizadas 1.124.789 perícias no país. […]

  • Para o STJ, considerando-se a renda mensal auferida pelo devedor, mesmo com a penhora determinada ele continua “capaz de manter bom padrão de vida para si e para sua família, muito superior à média das famílias brasileiras”. quarta-feira, 24 de outubro de 2018 A Corte Especial do STJ decidiu divergência […]

  • A acusação de que teria sido obrigada a cumprir jornada extenuante, sem intervalo para almoço e sem poder deixar a empresa nesse horário, sofrendo coações e humilhações, tudo em condições que se assemelhariam a de trabalho escravo, rendeu a uma vendedora da região sudeste de Mato Grosso a condenação de […]

  • O Ministério do Trabalho exige o certificado para que seja reconhecida a eficácia do equipamento. A Sexta Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou a Teksid do Brasil Ltda. a pagar adicional de insalubridade em grau médio a um metalúrgico que utilizou por três anos um protetor auricular com certificado […]

Página 1 de 10312...10...Última »
Compartilhe no WhatsApp